Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
  • Acessibilidade
  • Alto Contraste
  • Mapa do Site
  • PortugueseEnglishSpanishChinese (Simplified)FrenchGermanItalian
Página Inicial > Notícias > Estudante disputa Olimpíada Brasileira de Informática
Início do conteúdo da página Notícias

Estudante disputa Olimpíada Brasileira de Informática

Dharlyson Pacheco foi classificado para a fase nacional da OBI na modalidade “Programação”.
  • Assessoria de Comunicação, com informações do campus
  • publicado 23/10/2019 11h38
  • última modificação 23/10/2019 11h41

Dharlyson Pacheco é acadêmico de Engenharia da Computação do Campus Santa Inês

O acadêmico Dharlyson Pacheco de Oliveira, do curso de Engenharia da Computação do Instituto Federal do Maranhão (IFMA) Campus Santa Inês, foi o único estudante do Estado do Maranhão que participou da Etapa Nacional da Olimpíada Brasileira de Informática (OBI). Ele foi classificado na modalidade Programação (Nível Sênior), voltado para alunos do quarto ano do Ensino Técnico e do primeiro ano de um curso de graduação.

O aluno Joebson Nunes Trindade, do curso técnico em Edificações, também foi classificado na Modalidade Programação (Nível 2), para alunos até o terceiro ano do Ensino Médio. Contudo, devido à participação na 2ª Olimpíada de Matemática dos Institutos Federais (OMIF), realizada no Instituto Federal Fluminense (IFF), em Campos dos Goytacazes, o estudante não pôde participar da etapa nacional da OBI.

Dharlyson participou da etapa nacional da Olimpíada no dia 21 de setembro. A competição foi realizada Universidade Federal do Piauí (UFPI), na cidade de Teresina. Já a primeira e segunda etapas foram realizadas no campus, nas quais ele e o estudante Joebson foram classificados.

“A OBI foi muito importante para mim, por ser a primeira olimpíada da qual participei e fui além, não só da primeira fase, me agregando muito valor tanto profissional como didático. Tive a oportunidade de ir para outros locais, como conhecer Teresina, graças ao IFMA, aos professores, e quando descobri que eu fui o único do Maranhão que passei nessa modalidade, senti logo o peso. Agora ‘tô’ ansioso, aguardando os resultados e agradeço a chance que os professores me deram, que o IFMA me ofertou”, declara Declara Dharlyson.

 

Sobre a OBI

A Olimpíada Brasileira de Informática (OBI) é organizada pelo Instituto de Computação da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), e tem o objetivo de despertar nos alunos o interesse por uma ciência importante na formação básica hoje em dia (no caso, Ciência da Computação), através de uma atividade que envolve desafio, engenhosidade e uma saudável dose de competição. O público-alvo da OBI são estudantes do quarto ano do Ensino Fundamental até o primeiro ano do Ensino Superior.

A OBI está organizada em duas modalidades, e cada modalidade é dividida em níveis:

Modalidade Iniciação:

  • Nível Júnior – para alunos do quarto e quinto anos do Ensino Fundamental;
  • Nível 1 – para alunos do sexto e sétimo anos do Ensino Fundamental; e
  • Nível 2 – para alunos do oitavo e o nono anos do Ensino Fundamental.

 

Modalidade Programação:

  • Nível Júnior – para alunos até o nono ano do Ensino Fundamental (alunos de anos anteriores também podem participar);
  • Nível 1 – para alunos até o primeiro ano do Ensino Médio (alunos do Ensino Fundamental também podem participar);
  • Nível 2 – para alunos até o terceiro ano do Ensino Médio (alunos de anos anteriores também podem participar); e
  • Nível Sênior – para alunos do quarto ano do Ensino Técnico e alunos cursando pela primeira vez o primeiro ano de um curso de graduação.

A prova da modalidade Programação exige conhecimento em programação; é necessário prover computadores para os participantes, na ocasião da prova. A prova é composta de tarefas de programação com níveis variados de dificuldade: há tarefas mais fáceis, em que um conhecimento mínimo de programação é suficiente, e algumas tarefas mais difíceis, que exigem um conhecimento um pouco mais avançado de programação, com noções de estruturas de dados, algoritmos e técnicas de programação.

Todos os participantes receberão certificados de participação. Os melhores colocados de cada modalidade receberão ainda medalhas de ouro, prata e bronze.

Fim do conteúdo da página