Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página Inicial > Notícias > Semana aborda cultura indígena do Vale do Pindaré
Início do conteúdo da página Notícias

Semana aborda cultura indígena do Vale do Pindaré

Evento marcou culminância do projeto “Aspectos culturais e identitários da territorialidade indígena do Vale do Pindaré”.
  • Assessoria de Comunicação, com informações do campus
  • publicado 07/05/2018 11h01
  • última modificação 07/05/2018 11h02

Nos dias 11 e 12 de abril, o Instituto Federal do Maranhão (IFMA) Campus Santa Inês realizou a II Semana Indígena. O evento marcou a culminância do projeto de pesquisa Aspectos culturais e identitários da territorialidade indígena do Vale do Pindaré, que teve início em março. Os alunos pesquisadores voluntários do Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indiodescendentes (Neabi) foram orientados na realização do trabalho, que buscou compreender o aspecto da territorialidade junto às comunidades indígenas, além de conhecer e tornar visível aos alunos do campus as terras indígenas que estão localizadas próximo à cidade de Santa Inês.

O projeto foi iniciado com sessões de textos. No dia 13 de março, a equipe esteve na sede do Instituto Sociedade População e Natureza (ISPN), numa roda de conversa com a antropóloga Suely Cardoso sobre as Comunidade Indígenas do Vale do Pindaré, que forneceu material para a pesquisa. E no dia 4 de abril visitaram as comunidades Tabocal, Januária e Piçarra Preta, conhecendo um pouco mais sobre a cultura e modos de vida da etnia Guajajara. Lá foram recebidos pelos gestores indígenas Dimarães Guajajara, Arlete Guajajara, Cremilda Guajajara e o cacique Bruno, liderança da Aldeia Januária. Durante a visita, a equipe esclareceu dúvidas e fez um passeio de lancha pelo Rio Pindaré, a fim de conhecer o Lago Bolívia, que é fonte de subsistência para os indígenas, mas tem sido alvo de invasores atraídos pela grande quantidade de peixes que lá existem. O grupo conheceu também o Acampamento dos Guardiões, grupo indígena responsável pela vigilância do território.

Durante o evento no Campus, os alunos apresentaram o resultado de suas pesquisas, falando da importância do território para os povos indígenas, em especial, os Guajajaras e mostrando muitas das comunidades existentes na Territorialidade Indígena Pindaré. Os orientadores do projeto foram os professores do Neabi Santa Inês: Caroline Almada, Genilton Marques, Tayane Trajano e Patricia Cardoso.

Fim do conteúdo da página